Versos íntimos

Ontem, na aula, lembrei-me de um poema excelente, que eu adoro, muita gente conhece, mas acho válido ler, mais de uma vez... é triste, mas é real...




Vês! Ninguém assistiu ao formidável
Enterro de tua última quimera.
Somente a Ingratidão - esta pantera -
Foi tua companheira inseparável!

Acostuma-te à lama que te espera!
O Homem, que, nesta terra miserável,
Mora, entre feras, sente inevitável
Necessidade de também ser fera.

Toma um fósforo. Acende teu cigarro!
O beijo, amigo, é a véspera do escarro,
A mão que afaga é a mesma que apedreja.

Se a alguém causa inda pena a tua chaga,
Apedreja essa mão vil que te afaga,
Escarra nessa boca que te beija!


Augusto dos Anjos

6 comentários:

Picles disse...

Escarra nessa boca que te beija....
cara, como eu adoro augusto dos anjos
ele é do mal!
rs

Elton Dias disse...

Augusto dos Anjos é foda!

Ludo Miranda disse...

* O beijo, amigo, é a véspera do escarro.

Como eu adoro isso!

Mandou muito bem, minha Tereza!

Camila M. disse...

Lembra do que eu te disse na sala de aula?

Anônimo disse...

esse poema é o que há.
luiz

Anônimo disse...

Liiiiiindo.... Não poderia ser melhor!

Beijinhos